Código Morse – Entenda como funciona

Há muitos e muitos anos atrás, especificamente entre os anos de 400 e 200 a.C., um matemático cujo nome era Pingala, natural da Índia desenvolveu um código binário de sílabas curtas e longas. No contexto histórico da época, a tecnologia existente era praticamente nula e devido a isso não existiam sinais específicos para cada uma das letras, o que comprometia a compreensão.

No ano de 1835, Samuel Finley Breese Morse criou o telégrafo elétrico. O aparelho usava a corrente elétrica para controlar ímãs que emitiam e recebiam pulsos de forma intermitente. A partir daí, surgiu o Código Morse, conhecido até hoje mundialmente.

Então, explicando o código morse, se trata de um sistema binário de representação à distância de letras, números e sinais gráficos. As mensagens são transmitidas com o uso de sons curtos, além de pontos e traços.

O código morse utiliza todas as letras do alfabeto e todos os números, sendo representado por pontos (.) e traços (-). Utilizar esse sistema não é tão difícil, ao contrário do que muitos pensam, já que para formar as palavras basta realizar a combinação dos símbolos corretamente.

As mensagens em código morse são transmitidas através de intervalos de luz e som e podem ser captadas através de aparelhos como o radiotelégrafo e o telégrafo. O código morse foi muito utilizado pelos marinheiros durante o século XIX. O primeiro resgate marítimo aconteceu, inclusive, graças a uma comunicação feita através do código morse.

No ano de 1865 o Congresso Internacional Telegráfico revisou, regulamentou e padronizou o código morse. No entanto, com o avanço tecnológico e o surgimento de outros aparelhos mais modernos, o código morse caiu em desuso. Na França, por exemplo, essa forma de comunicação foi deixada de usar pelas grandes embarcações no ano de 1997.

Se você tem interesse em mais dicas de educação, fique ligado no site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *